Monday, May 24, 2010

"Ter Razão"

Fotografia: Gad. Oeiras, 2010

È mau, muito mau.
Porque é "não ter nada"...
É pensar que se tem força, quando essa força é apenas fundamentada na maior das subjectividades - a razão.
Essa razão que, sem existir, transforma as pessoas em seres despóticos, perversos ou, frívolo e resignados.
Para a generalidade, medíocre generalidade, basta "ter razão". É uma espécie de medalha que se conquista com argumentos também medianos, e se ostenta, mal polida, numa farda feita de farrapos, de antigas "razões", conquistadas provavelmente da mesma maneira.
"Ter razão, é por isso, ter tudo e ter nada. Nos "dias que correm é ter "muito pouco".
Santo Amaro de Oeiras, 2010

1 comment:

Paula said...

... pois é, os que têm razão não sabem que a têm e esses sim, podem ser impares na sua vida marcando a diferença na luta que travam para continuarem a ser Humanos e especiais em tudo o que fazem.